fbpx

Foto: 
ilirjan rrumbullaku (CC BY-NC-ND 2.0) Florença / Itália

Florença não é uma cidade grande, possui cerca de 400 mil habitantes. Como a parte turística é menor ainda, acaba que a maioria dos hotéis se concentram no Centro Histórico e em regiões próximas. O Centro Histórico é a melhor parte da cidade, onde você andará pouquíssimo para chegar às principais atrações turísticas. Entretanto, como Florença não é grande, nos demais bairros também é possível chegar caminhando ao Centro Histórico, mas você precisará caminhar um pouco mais.

Leia também: Florença, a cidade mais cultural da Itália

Centro Histórico

hoteis centro historico florença

Centro Histórico de Florença – Foto: Artur Staszewski (CC BY-SA 2.0)

O Centro Histórico é a melhor parte da cidade e também a mais cara. Os principais pontos turísticos ficam nessa região. Por isso, quando falamos que Florença é um museu a céu aberto, estamos nos referindo ao seu Centro Histórico. Essa parte da cidade é realmente bonita, porém existe um inconveniente, pois é a região mais cheia e agitada da cidade.

Se você quer uma região mais tranquila e vazia, essa não é a melhor parte da cidade para você, mas como maioria dos turistas gosta de ficar em um local bonito e próximo das atrações turísticas, essa é a opção mais procurada e também a que concentra a maior quantidade de hotéis da cidade.

Para encontrar hotéis em todo o Centro Histórico clique aqui.

Duomo

Como o Centro Histórico é uma região ampla, para atravessá-la de uma ponta a outra gastam-se 30 minutos caminhando. Por isso, podemos dividir o Centro Histórico em sub-regiões. Talvez, a parte mais procurada do Centro seja ao redor da Catedral de Florença, conhecida como Duomo. A famosa igreja em verde e branco é o principal marco arquitetônico de Florença. Essa parte do Centro Histórico possui vários hotéis, alguns com vista para a Catedral.

Para encontrar hotéis no Duomo clique aqui.

Palácio Pitti

bairros para hospedar florença

À esquerda, região onde fica o Palácio Pitti – Foto:
Maëlick
(CC BY-SA 2.0)

Uma região próxima ao Centro Histórico, porém do outro lado do Rio Arno é o Palácio Pitti (foto de capa). A região leva o nome do famoso palácio renascentista que se transformou em museu. Essa parte da cidade ainda é turística e bem movimentada. Para chegar ao Centro basta atravessar a Ponte Vecchio, a mais famosa da cidade.

Para encontrar hotéis próximo ao Palácio Pitti clique aqui.

Porta al Prato

Próxima ao Centro Histórico, porém do lado oposto ao Palácio Pitti, está Porta al Prato uma região bem mais vazia que as opções acima. Esse nome é devido a um dos portões que dava entrada a parte murada de Florença. Porta al Prato é uma região residencial e uma ótima opção para quem deseja um local mais tranquilo e sossegado.

Para encontrar hotéis próximo ao Portal al Prato clique aqui.

Santa Maria Novella

Foto: R.F.A. (CC BY-ND 2.0)

Outra opção fora do Centro Histórico é Santa Maria Novella. A região, onde localiza-se a estação de trem de Florença, possui várias opções de hotéis, desde econômicos até luxuosos, mas no geral seus preços são menores que das outras regiões. O local, que leva o nome de uma famosa igreja, está tão próximo ao Centro quanto os Palácio Pitti e Porta al Prato e é um local mais tranquilo e residencial. Santa Maria Novella é uma ótima escolha para quem pretende viajar para outras cidades da Toscana, como Pisa, Siena e San Gimignano. Sua proximidade com a estação de trem irá poupar-lhe o esforço com o deslocamento.

Fiquei hospedado em um hotel próximo a essa região. O Hotel Ariana é de uma brasileira e possui funcionários muito atenciosos, bom café da manhã e um ótimo preço, já que está a 20 minutos de caminhada do Centro Histórico.

Para encontrar hotéis na Santa Maria Novella clique aqui.

 

OUTRAS MATÉRIAS SOBRE A ITÁLIA:

-Passeio de um dia em Pisa e a visita a Torre

-Como chegar a Pisa e Lucca de trem

-Hospedagem em Roma, onde ficar e onde não ficar

-Onde ficar em Veneza, conheça os melhores bairros e os mais baratos

-É caro viajar para Veneza? Veja quanto custa uma viagem à cidade

Foto de capa de: ilirjan rrumbullaku (CC BY-NC-ND 2.0)

Felipe Zig

Felipe Zig é jornalista, fotógrafo e apaixonado por viajar. Depois de conhecer mais de 20 países, decidiu criar o blog “Abrace o Mundo” para dar dicas de viagens e incentivar outras pessoas a viajar.