fbpx

Haifa, a cidade da tolerância e dos famosos jardins de Israel Israel

Haifa é a melhor surpresa que um turista pode encontrar em Israel. Diferente da histórica e sagrada Jerusalém e da cosmopolita Tel-Aviv, Haifa ainda é um destino desconhecido para muitos turistas estrangeiros que desembarcam no país. A cidade é a terceira maior de Israel e entrou na rota turística a pouco tempo, já que sua principal atração turística, os Jardins Bahá’í são uma atração recente, de 2002.

Leia também: Onde se hospedar em Haifa

Terra da tolerância

Não foi com o turismo que Haifa ganhou fama internacional, mas por ser um local de convivência pacífica e respeitosa entre seus moradores, independente da religião ou nacionalidade. A cidade possui uma cultura muito tolerante, por isso judeus, cristãos, muçulmanos, bahá’í e praticantes de quaisquer outras religiões convivem em total harmonia e paz na cidade. Até por isso, Haifa é a cidade que possui o melhor ambiente de Israel, as pessoas são mais receptivas nas ruas e menos estressadas. Isso faz com que seja muito agradável caminhar pela cidade. E, aquela cena de encontrar vários homens e mulheres do exército caminhando pelas ruas portando grandes armas, que acontece em várias cidades de Israel, é algo quase inexistente em Haifa.

Leia também: É seguro viajar para Israel?

Estação de ônibus de Haifa – Foto: David King (CC BY-NC-ND 2.0)

Só para comparar, Jerusalém, a maior e mais turística cidade de Israel, é o oposto de Haifa. Jerusalém é o reduto de fanáticos religiosos e conservadores. Há até quem diga que a intolerância e xenofobia são marcos da cidade. Toda essa intolerância gera violência: a maioria dos atentados terroristas de ambos os lados ocorrem na cidade. Em nenhuma outra cidade de Israel você verá tantas pessoas andando armadas pelas ruas, sejam do exército, polícia ou seguranças particulares.

Jardins Bahá’í

A principal atração turística de Haifa são os Jardins Bahá’í. Construídos na encosta do Monte Carmelo, os jardins são considerados uma das maiores belezas de Israel. O local ficou mais conhecido em 2008, quando ganhou o título de Patrimônio da Humanidade, pela Unesco.

Jardins Bahá’í

Jardins Bahá’í – Foto: U.S. Embassy Tel Aviv (CC BY-SA 2.0)

O que muita gente não sabe é que os jardins pertencem à religião Bahá’í. No meio dos jardins localiza-se o Santuário do Báb, construção em estilo clássica onde estão guardados os restos mortais do fundador da religião, chamado de Bahá’u’lláh. A entrada aos jardins é gratuita, mas acontece apenas durante as visitas guiadas. Para saber mais leia: Como é a visita aos Jardins Bahá’í de Haifa.

Colônia alemã – Foto: israeltourism (CC BY-SA 2.0)

Colônia Alemã

Logo abaixo dos Jardins Bahá’í fica um bairro conhecido como Colônia Alemã. O bairro foi fundado, em 1869, pela Sociedade dos Templários da Alemanha. A região é, atualmente, o local mais agradável e animado da cidade. A Colônia Alemã é o onde está localizada a maior parte dos bons restaurantes e bares da cidade. No local você encontra de tudo, parrilla, frutos do mar e comida vegana. Há ainda os restaurantes que oferecem um clima mais romântico e outros ideais para grupos de amigos. Vale ressaltar que os preços são meio altos, sobretudo porque comida em Israel é extremamente cara.

OUTRAS MATÉRIAS SOBRE ISRAEL:

-Conheça os principais destinos turísticos de Israel

-Vale a pena conhecer Tel Aviv?

-Jerusalém, a cidade sagrada, turística e polêmica

-É caro viajar para Israel? Veja quanto custa uma viagem à Jerusalém

-Onde visitar e se hospedar no Mar Morto em Israel


Felipe Zig

Felipe Zig é jornalista, fotógrafo e apaixonado por viajar. Depois de conhecer mais de 20 países, decidiu criar o blog “Abrace o Mundo” para dar dicas de viagens e incentivar outras pessoas a viajar.