fbpx

Foto: Phil Norton (CC BY-NC-ND 2.0) Petra

Que Petra é um lugar incrível todo mundo sabe. Entretanto, para visitar esse extraordinário sítio arqueológico é preciso conhecer algumas informações extras. O local é grande, o clima é árido e, propositalmente, não há muita infraestrutura.

Leia também: Onde se hospedar em Petra, Wadi Musa

Sítio arqueológico enorme

A primeira informação que todo mundo precisa saber é que o sítio arquelógico é enorme. Quando falo sítio arqueológico não me refiro à extensão do Parque Nacional que engloba muito mais do que as ruínas, estou falando da parte prática, da entrada até o Monastério que é mais afastado. Todo esse trajeto são vários quilômetros. Na volta que eu fui direto, em ritmo mais devagar, gastei duas horas.

Área plana para se caminhar entre Al-Khazneh (que fica à esquerda) até o começo das escadas para o Monastério (à direita)

Como veículos não são permitidos dentro do sítio arqueológico é preciso andar mesmo. Existem algumas opções de meio de transporte lá dentro: charrete, cavalo, camelo e burro. Cada um desses meios de transportes só podem andar em uma determinada região. Por isso, para conhecer Petra você terá que gastar sola do sapato. A parte mais cansativa é a subida para o Monastério, pois são 800 degraus! Mas, não em forma contínua. Existem partes planas em meio as escadas.

Leia também: Quantos dias ficar em Petra

Táxi

Outra dica é pegar um táxi para chegar até a entrada do sítio arqueológico. Existem hotéis próximos à entrada de Petra, que são os melhores locais para se hospedar. Caso você esteja em outra parte da cidade é preferível ir de táxi. É só descida, mas como lá dentro você já terá que andar muito, é melhor ir de táxi. Na volta nem se fala, você já estará cansado e terá uma grande subida pela frente.

Os táxis clandestinos são mais baratos do que os oficiais. De onde eu estava hospedado, região próxima à rodoviária, até Petra, um táxi oficial custava $3 JD (Dinares Jordanianos) e um clandestino $2 JD.

Cavalo, charrete, camelo e burro

Se você quiser diminuir a distância percorrida a pé, terá que utilizar um meio de transporte animal. Como já havia dito acima, cada um deles só pode percorrer uma região do sítio arqueológico. Se você não quiser andar nada, terá que utilizar quase todos os meios de transportes possíveis.

Cavalo

Esse é o meio de transporte menos utilizado. Os cavalos estão disponíveis um pouco depois da entrada do sítio arqueológico e só podem ir até próximo a entrada do desfiladeiro (Siq).

Cavalos para transporte em Petra

Charrete

Charrete é o meio de transporte mais utilizado. Apesar de ser chamada de carruagem, é uma charrete. Elas são pequenas e comportam, normalmente, duas pessoas, além do charreteiro. Estão localizadas logo na entrada do sítio arqueológico e ao contrário dos cavalos, elas podem entrar no desfiladeiro e chegar até o Tesouro, Al-Khazneh. Em dias muito cheios ou de chuva, há fila para pegá-las.

Charrete em frente a Al-Khazneh

Camelo

O camelo serve mais para passeios do que efetivamente como um meio de transporte. Eles fazem o menor trajeto, de Al-Khazneh até onde começam as escadas para o Monastério.

Camelos para passeio

Burro

Os burrinhos fazem o mesmo trajeto dos camelos. Entretanto, a maior parte deles fica próximo as escadas para o Monastério, já que eles podem subi-las. Algumas pessoas pegam os burrinhos para evitar subir os 800 degraus para o Monastério. Não existe nenhuma fiscalização em relação a utilização dos animais, porém a administração do parque pede para que as pessoas grandes, eu entendi adultos no geral, não utilizarem os burros, pois seus pesos são elevados para os animais e suas patas podem quebrar nas escadas.

Burrinho descendo escadas que levam ao Monastério

Foto com camelo

Muitos turistas não sabem e essa é uma informação valiosíssima: não precisa pagar para tirar foto com os camelos. Os donos dos camelos não cobram para você tirar foto com eles. Eu mesmo tirei fotos com vários camelos de diferentes donos e nenhum deles me cobrou. Você só vai pagar se quiser subir no camelo. Aí nesse caso, eles te cobrarão o preço de um passeio pequeno que é $5 JD. Os jordanianos não são gananciosos, muito menos oportunistas, ao contrário dos egípcios! Se você quiser tirar uma foto com um camelo nas Pirâmides de Gizé a história é bem diferente!

selfie com camelo petra

Selfie com camelo

Ah e eu não poderia esquecer de falar, os camelos são criaturas muito dóceis! Mesmo minha namorada que morre de medo de vários animais, adorou os camelos!

Leia também: Petra, a mais incrível das 7 Maravilhas do Mundo

Fotografar em Petra

Como você já deve imaginar, Petra é uma atração turística bem cheia. Apesar de ser um local amplo, os turistas se concentram em alguns pontos. Por isso, os melhores horários para fotografar é no começo da manhã e no final da tarde, quando o local fica mais vazio.

Al-Khazneh, onde foi gravado o filme do Indiana Jones, é o local mais cheio de Petra. Como ele é a primeira atração depois do desfiladeiro há um grande acúmulo de pessoas. Impossível tirar foto sem aparecer ninguém no fundo. Já o Monastério, como é mais afastado e para chegar até lá é preciso subir 800 degraus, é mais vazio. Além disso, é melhor de fotografar já que o local é mais amplo e há um morrinho em frente de onde é possível ter uma vista de cima para baixo.

O local em frente ao monastério é tão bom para fotografar, que até parece que é uma foto de estúdio com um fundo falso

Restaurante

Existe apenas um restaurante dentro do sítio arqueológico que pertence ao Hotel Movenpick e é caro. Há algumas lanchonetes que vendem comidas processadas: biscoitos, chips, picolés. Os preços podem variar bastante lá dentro, por exemplo os restaurantes vendem uma água muito mais cara do que as lanchonetes.

O restaurante é um bom lugar para ir ao banheiro em Petra, pois não existem muitos banheiros dentro do sítio arqueológico.

Horário de visitação

Existem várias informações divergentes na internet sobre o horário de funcionamento de Petra. Prefiro seguir a informação do Jordan Pass, que está ligado ao Ministério do Turismo da Jordânia. Para acessar o site com os horários de várias atrações clique aqui.

Leia também: Jordan Pass, a dica para economizar na viagem à Jordânia

O horário de visitação de Petra depende da época do ano: no inverno (novembro a abril) é das 7:00 às 18:00; no verão das 06:00 às 18:30; em Abril e Maio das 06:00 às 18:00 e no mês do Ramadã (essa é uma data variável) das 7:00 às 16:00 horas. Entretanto, apesar de existir um horário definido, não há nenhum controle lá dentro. O único controle que existe é na portaria, pois após o horário estabelecido não é possível entrar ninguém. Porém, estando lá dentro você fica até a hora que quiser. Saímos do sítio arqueológico às 19:00 horas. Já havia, inclusive, velas acesas para o Petra by Night. Se tivéssemos esperado mais um pouco, teríamos visto todas as velas acesas pelo caminho.

Petra by Night

Acontece três vezes por semana: segundas, quartas e quintas-feiras, das 20:30 às 22:30 e custa 17 JD. Pode ser cancelado devido ao mau tempo, como chuva. Os ingressos podem ser comprados no Centro de Visitantes do sítio arqueológico, agências de turismo e hotéis. Uma dica que dão é que vale a pena deixar a multidão ir a frente, pois fica melhor para fotografar.

Petra by Night – Foto: Or Hiltch (CC BY-NC 2.0)

Chapéu e protetor

Petra fica em uma região desértica, o local é quente sobretudo no verão, quando as temperaturas estão bem altas. Por isso, não esqueça de levar um chapéu ou boné e passar protetor solar. Algumas áreas são descampadas e não possuem sombras.

OUTRAS MATÉRIAS SOBRE A JORDÂNIA:

– Principais pontos turísticos da Jordânia

– Como é o tour ao Wadi Rum, veja dicas e preços

– A Jordânia é cara? Quanto custa viajar ao país?

-Jerash, a incrível cidade romana da Jordânia

-Como atravessar a fronteira entre Israel e Jordânia

Foto de capa: Phil Norton (CC BY-NC-ND 2.0)

Felipe Zig

Felipe Zig é jornalista, fotógrafo e apaixonado por viajar. Depois de conhecer mais de 20 países, decidiu criar o blog “Abrace o Mundo” para dar dicas de viagens e incentivar outras pessoas a viajar.