fbpx

Como é a visita aos Jardins Bahá’í de Haifa Israel

Os Jardins Bahá’í são a principal atração turística de Haifa. Como a cidade não possui outros grandes atrativos, a maioria dos turistas chega à cidade com o intuito de visitar esse famoso jardim. O local pertence a religião Bahá’í, é um lugar sagrado e por isso possui algumas regras de visitação.

Leia também: Haifa, a cidade da tolerância e dos famosos jardins de Israel

Visita Guiada

A primeira informação que você precisa saber e que eu não sabia, quando programei minha viagem à Haifa, é que os jardins só podem ser conhecidos através da visita guiada. Apenas pequenos trechos, no começo, meio e final do monte carmelo podem ser conhecidos “por conta própria”.

Além disso, mesmo a visita guiada não percorre todo o jardim. Percorre apenas a parte superior do jardim, entre o topo do Monte Carmelo e o Santuário do Bab que está no meio no monte. Porém, esse trecho é a parte mais bonita de todo o jardim.

Parte final da visita

Como são as visitas guiadas

As visitas guiadas duram 50 minutos, começam no topo do monte e vão descendo as escadas até chegarem próximo ao Santuário do Bab, onde as visitas terminam. Durante o percurso, o guia para em alguns locais para contar a história da religião Bahá’í, de seu fundador, o persa Bahá’u’lláh e do jardim.

As visitas guiadas são gratuitas e acontecem todos os dias, com exceção das quartas-feiras. A maioria das visitas são em hebraico; as visitas em inglês ocorrem sempre ao meio dia. Outras línguas oferecidas são russo e árabe. Para saber o quadro de horários de visitas acesse o site da Bahá’í clicando aqui.

Jardins bahai com o Santuário do Bab

Jardins com o Santuário do Bab ao fundo

Como os jardins só podem ser visitados através das visitas guiadas, mesmo se você não puder acompanhar o tour em inglês, vale a pena ir em algum outro horário, mesmo que não entenda a língua falada. Afinal, o mais importante é conhecer os jardins e não tanto ouvir a explicação. Eu mesmo vi muitos russos no tour em inglês que pareciam não estender nada do que o guia falava.

Os horários das visitas guiadas podem mudar em função do mês e não ocorrem em dias sagrados, por isso é bom acompanhar o quadro de horários no site citado acima.

Em dias de chuva, as visitas podem ser suspensas.

Local das visita

As visitas guiadas iniciam-se na parte superior do Monte Carmelo, na Rua 45 Yefe Nof, a 100 metros da entrada principal dos jardins. É aconselhável chegar com 15 minutos de antecedência.

Jardins Bahá’í visto do alto do Monte Carmelo

Como se vestir

O jardim é um local sagrado para a religião Bahá’í, por isso tenha atenção na hora de escolher a sua roupa. O centro religioso diz que só serão permitidas roupas que cubram os ombros e os joelhos. Além disso, não é permitido comer, mastigar chiclete e fumar lá dentro. Fotografias são permitidas em todo o jardim, com exceção das partes interiores dos templos.

Leia também: Onde se hospedar em Haifa

Como chegar

Se você estiver hospedado na parte de baixo da cidade, onde estão a maioria dos hotéis, não tente subir andando até o local em que se inicia a visita guiada, no topo da montanha. Olhando para cima parece que não é muito longe, mas é! Além disso, as ruas são sinuosas. Fiz o caminho contrário a pé, de cima para baixo do monte, e digo que é muito fácil ficar perdido no caminho, o que fará você dar mais voltas e gastar mais tempo. Por isso, é preferível ir de ônibus ou de táxi.

Já na volta, não há problemas de ir a pé, a visita guiada termina na parte do meio do monte e de lá até a parte de baixo é mais fácil de chegar. Há uma longa escada que liga essas duas partes.

OUTRAS MATÉRIAS SOBRE ISRAEL:

-Conheça os principais destinos turísticos de Israel

-Museu de Israel, uma atração sensacional de Jerusalém

-Vale a pena conhecer Tel Aviv?

-O que fazer em Jerusalém, veja as principais atrações turísticas

-Mar Morto, o que saber antes de ir


Felipe Zig

Felipe Zig é jornalista, fotógrafo e apaixonado por viajar. Depois de conhecer mais de 20 países, decidiu criar o blog “Abrace o Mundo” para dar dicas de viagens e incentivar outras pessoas a viajar.