Foto: Oliver Clarke (CC BY 2.0) Jordânia

Uma das regiões mais interessantes da Jordânia é o inusitado deserto de Wadi Rum. O local, que ganhou fama após o filme Lawrence da Arábia (1962), é hoje uma grande atração turística do país. Para mim é a terceira principal atração da Jordânia, perdendo apenas para Petra e Jerash.

A primeira característica marcante de Wadi Rum é a sua cor. O deserto não possui cores pastéis, como o Saara e a maioria dos desertos que vemos em fotos e filmes. O Wadi Rum é um deserto com uma coloração avermelhada e alaranjada, o que já dá um charme ao local. Essa coloração, inclusive, “transformou” o Wadi Rum em Marte, já que as cenas do filme Perdido em Marte (2015) foram gravadas neste deserto.

Reseva Natural de Wadi Rum

Para preservar esse patrimônio natural, o governo da Jordânia transformou o Wadi Rum em um grande parque nacional de 720 km2. A entrada no parque, inclusive, é paga e custa $5 JOD.

Entretanto, os antigos moradores continuam vivendo no local. A região é habitada há mais de mil anos e seus principais moradores, os beduínos, continuam vivendo lá. Existe uma vila de beduínos localizada dentro do parque. Além disso, caso você queira passar a noite nesse cenário espetacular, a única opção são os acampamentos beduínos, onde os turistas dormem em tendas, que mais parecem chalezinhos e a noite degustam um jantar tipicamente beduíno. É uma experiência incrível!

Jantar do Bedouin Life Style Camp – Foto: divulgação

O que fazer no Wadi Rum

O Wadi Rum possui alguns cenários naturais que se transformaram nas principais atrações turísticas do local. A principal atração são as pontes de pedra, fruto de formações geológicas de milhões de anos. Existem três pontes: Rock Bridge, Burdah Rock Bridge e Little Bridge. Outras atrações turísticas são a Duna de Areia, onde você pode fazer sandboard, e as pinturas rupestres, que são os petroglifos. Além disso, existe a bonita montanha chamada de “Os Sete Pilares da Sabedoria”.

Os Sete Pilares da Sabedoria – Foto: Tomobe03 (CC BY-SA 3.0)

Como visitar

As atrações turísticas citadas anteriormente não ficam próximas, por isso é preciso de um meio de transporte para chegar até elas. O mais comum é conhecer o Wadi Rum através de um tour de Jeep. Essa é a opção mais barata, prática e rápida para se deslocar no deserto. Há quem faça tour de camelo, uma opção mais lenta, que lhe permitirá percorrer um menor trajeto e conhecer menos lugares.

Existe ainda quem faça escalada nas montanhas de Wadi Rum, uma opção interessante para quem gosta de aventura e tem mais tempo disponível.

Leia também: Como é o tour ao Wadi Rum, veja dicas e preços 

Jeep tour

Onde fica o Wadi Rum

O Wadi Rum está localizado no extremo sul da Jordânia, próximo a fronteira com a Arábia Saudita, a apenas 10 km da fronteira. A reserva também fica bem próxima da cidade litorânea de Aqaba, a apenas 70 km de distância. Aqaba é uma das cidades mais turísticas da Jordânia e é onde fica a fronteira com Israel mais utilizada por turistas.

A famosa Petra também não fica longe de Wadi Rum, está a 112 km. O que fica mais longe de Wadi Rum é a capital Amã, que está a 321 km de distância.

Como Chegar

Existem micro-ônibus que vão de Petra e também de Aqaba até Wadi Rum. Custam $7 JOD. De Petra até Wadi Rum o ônibus sai às 6:00 (da manhã!). No sentido contrário (Wadi Rum – Petra) o ônibus sai entre 8:30 e 9:00. É necessário reservar e os hotéis fazem isso para você. O ônibus lhe buscará no hotel e lhe deixará em frente a empresa de turismo que você fará o passeio na Vila de Wadi Rum.

Ônibus que faz o trajeto de Petra e de Aqba até Wadi Rum -Foto: Kaj17 (CC BY-NC-ND 2.0)

Para Aqaba, me disseram que o horário do ônibus era o oposto, saindo de Wadi Rum as 6:00, mas tenho dúvidas se é verídico, ou se me falaram isso apenas para eu ir de táxi que é mais caro. Pagamos $25 JOD em um táxi de Wadi Rum até Aqaba. Já um táxi de Petra até Wadi Rum custa cerca de $35 JOD.

Na sexta-feira, normalmente, não tem ônibus para Wadi Rum, com exceção de dias de maior movimento na alta temporada.

Foto de capa: Oliver Clarke (CC BY 2.0)

Felipe Zig

Felipe Zig é jornalista, fotógrafo e apaixonado por viajar. Depois de conhecer mais de 20 países, decidiu criar o blog “Abrace o Mundo” para dar dicas de viagens e incentivar outras pessoas a viajar.

Share This