Vale a pena visitar o Camboja? Camboja
Foto de capa de: Chi King (CC BY)

Você com certeza já ouviu falar nesse país, mas talvez não saiba muito sobre ele. O Camboja é um pequeno país do sudeste asiático, que faz fronteira com a Tailândia, o Laos e o Vietnã. Apesar de desconhecido por muitos, o Camboja é um destino turístico em ascensão no sudeste asiático. Na última década, o turismo cresceu consideravelmente e é hoje a segunda maior atividade econômica do país, ficando atrás apenas da indústria têxtil.

Quem vê a tranquilidade e simplicidade das ruas da capital Phnom Penh, não imagina que há poucas décadas a realidade era bem diferente!

vale-apena-visitar-o-camboja

Calçadão à beira-rio em Phnom Penh. Foto de: Michael Coghlan (CC BY-SA)

História

A história antiga do Camboja é muito rica. A região já era habitada há mais de dois milênios. A primeira civilização a se estabelecer na região foi o Reino de Funan no século I, depois veio o Reino Chenla. Mas, nenhuma civilização foi mais grandiosa que o Império Khmer. Esse Império floresceu entre os séculos IX e XV e teve grande importância para toda a região. O Império dominou o que é hoje o Camboja, parte do Vietnã, Laos, Myanmar e Tailândia. Sua capital Angkor foi por vários séculos a maior cidade do mundo. Muitos historiadores acreditam que ela só deixou de ser a maior cidade, depois da revolução industrial. E em uma cidade de tamanha importância o que não faltavam eram templos e palácios. Muitas das construções, que eram feitas de pedras, sobreviveram até os dias de hoje e encantam os turistas.

No século XIX, o Camboja sucumbiu ao domínio francês e passou a fazer parte da Indochina Francesa. Em 1953, o Camboja declarou sua independência. Posteriormente, a Guerra do Vietnã se estendeu ao Camboja e resultou na tomada de poder pelo grupo comunista Khmer Vermelho, que ficou apenas cinco anos no poder. Depois de décadas de conflitos internos e externos, o Camboja reencontrou a paz na década de 1990 e é atualmente uma monarquia parlamentarista.

angkor-camboja

Angkor – Foto de: Jerome Yewdalll (CC BY)

O que o Camboja tem de especial?

Podemos dizer que o Camboja é um destino exótico! Quem conhece o sudeste asiático sabe que sua cultura é bem diferente da ocidental, o que cativa os turistas! Entretanto, em um mundo globalizado, cada vez mais as diferenças tendem a diminuir; já que as franquias de roupas e alimentação se espalham pelo mundo e os hábitos de consumo tendem a se uniformizar. Porém, o Camboja se manteve por mais tempo isolado do mundo, o que preservou sua cultura. Até hoje o país não possui redes de fast food ocidentais. O que pode ser um incômodo para alguns é uma oportunidade de viver uma nova experiência.

Esse lado mais tradicional é algo muito interessante do Camboja, porém seu maior trunfo é um ponto turístico muito especial!

tuk-tuk

Motorista de tuk-tuk em Phnom Penh – Foto de: Ariel Leuenberger (CC BY)

Turismo

Apesar do turismo do Camboja ter crescido consideravelmente nas últimas décadas, grande parte dele se restringe a um único lugar: Siem Reap. A cidade, que fica ao lado das ruínas de Angkor, é a maior atração turística do país e concentra mais da metade do turismo. Siem Reap é uma cidade de 140 mil habitantes, com arquitetura preservada e cheia de bares e restaurantes. A cidade tem fama de ser a cidade mais limpa e organizada do país, mas não é por causa da cidade que os turistas desembarcam lá e sim por causa de Angkor. A antiga capital do Império Khmer é uma joia arqueológica mundial. A cidade que começou a ser construída no século IX, chegou a ser a maior do mundo por alguns séculos e possui vários templos e palácios. As construções eram feitas de pedras e possuem diferentes níveis de conservação. Os templos são bem interessantes, mas nada se comparara a Angkor Wat, o maior templo da cidade e é o que se encontra mais preservado. Angkor Wat é o ápice da arquitetura Khmer. Construído no século XII, o templo é rodeado por um lago artificial e possui cinco torres em forma de flor de loto. Angkor Wat é considerada a maior estrutura religiosa do mundo e, realmente, impressiona os turistas com sua grandeza.

angkor-wat

Angkor Wat – Foto de: Dennis Jarvis (CC BY-SA)

siemp-reap

Templo de Ta Prohm em Angkor

Litoral

O Camboja também possui belas praias; são 400 km de litoral e 60 ilhas. Suas praias não chegam a ser tão belas e famosas quanto as praias ao sul da Tailândia, mas não deixam de ser bonitas!  O mundo ainda não descobriu as praias do Camboja, por isso elas são bem mais privativas que as da Tailândia, que dependendo do dia são “invadidas” por centenas de turistas. Eu não cheguei a visitar o litoral do Camboja, mas escutei bons relatos sobre ele, principalmente, em relação aos preços que são baixos. Um dos destaques é a Praia de Texmex, na Ilha de Koh Rong, são 43 km de praias com água cristalina. Outro destaque é a Praia de Koh Thmei que fica no Parque Nacional de Ream, a região é desabitada e possui dezenas de espécies de aves. Mas, a cidade mais animada do litoral é Sianoukville, que possui vários bares e a noite relativamente agitada. Para quem prefere lugares mais requintados, a Ilha de Song Saa possui um luxuoso resort.

litoral-camboja

Ilha de Koh Rong Aaron Bradford (CC BY)

A capital Phnom Penh

A capital do Camboja é o segundo destino turístico mais procurado do país. A cidade está em pleno desenvolvimento e há uma mistura muito peculiar entre progresso e tradição, sossego e caos. A cidade possui o Palácio Real, os mercados, os templos e as histórias da guerra como atrações.

Para saber mais leia a matéria – Phnom Penh, a cidade de contrastes.

palacio-real-camboja

Palácio real do Camboja

Faça um roteiro que inclua países vizinhos

Pode ser que até aqui você ainda não ficou convencido de que vale a pena visitar o Camboja; já que o país fica do outro lado do globo e chegar até lá é caro e demorado. Entretanto, o maior trunfo do Camboja é sua localização. O país fica entre a Tailândia e o Vietnã, países bem mais turísticos que seu vizinho pobre. A Tailândia, por exemplo, um dos dez países mais visitados do mundo ajudou a alavancar o turismo do país vizinho. Bangkok, a capital e cidade mais turística da Tailândia, fica a apenas 400 km de Siem Reap. Um ônibus entre as duas cidades custa 700 baths (US$20) e a viagem demora nove horas. É comum muitos viajantes que vão a Bangkok estenderem sua viagem até Siem Reap para conhecer Angkor. Já se você estiver no centro econômico do Vietnã, Ho Chi Minh City estará a apenas 284 km de Phnom Penh. A cosmopolita cidade vietnamita fica a sete horas de ônibus da capital do Camboja e o bilhete custa US$14.

Por isso, a dica é fazer um roteiro que combine Tailândia e Camboja ou Vietnã e Camboja. Ou ainda, se tiver tempo, combinar esses três países!

mapa-camboja

Repodução Google Maps

Custo da Viagem

O Camboja é considerado um destino barato! Siem Reap é um pouco mais cara que a média do país. Mas mesmo assim é barato, principalmente, se comparado ao Brasil. A única parte da viagem que sairá cara será a passagem aérea. Mas, é possível achar promoções de passagens de ida e volta São Paulo – Bangkok por R$2500. Com relação a hospedagem, é possível achar hotéis que custam US$25 o quarto duplo. A alimentação também é barata, os pratos custam a partir de US$4 nas regiões turísticas.

Com relação ao câmbio, a dica é levar dólares americanos, pois eles são amplamente aceitos no Camboja, desde os pontos turísticos até os mercados.

camboja

Foto de: Sam Sith (CC BY)

Dicas

    • Para entrar no Camboja é necessário um visto, mas ele é tirado na própria fronteira ou aeroporto e fica pronto na hora. O visto custa US$20, mas se você entrar por terra os policiais da fronteira pedirão uma propina de 100 Baths tailandeses (US$3).
    • A moeda do Camboja é o Riel (KHR), mas o Dólar americano é amplamente aceito no país, desde os pontos turísticos até os mercados. Por isso, a dica é levar dólares.
    • A língua do Camboja é o Khmer, mas o inglês é falado por muitas pessoas nas regiões turísticas. Mesmo que muita gente fale um inglês básico, é possível se comunicar.
    • Passagens aéreas para o Camboja saindo dos países vizinhos são caras, apesar das distâncias serem pequenas. Por isso, a dica é ir de ônibus.
    • Em Bangkok há três rodoviárias, a que têm ônibus que vai para o Camboja é a rodoviária nordeste (Northeast Bus Station – Mochit).
    • A melhor empresa de ônibus que faz o trajeto Phnom Penh – Ho Chi Minh (Vietnã) é a Mekong Express Limousine.
    • A melhor empresa de ônibus que faz trasporte dentro do Camboja é a Giant Ibis. Ela possui ônibus cama, em que as poltronas ficam a quase 180°.
    • Os motoristas de tuk-tuk de Phonm Penh são os mais chatos do sudeste asiático. Então, saiba que você será abordado várias vezes por dia com a célebre frase “Tuk tuk sir?”
    • Para entrar nos templos budistas, se você for mulher terá que usar roupas que cubram os ombros e os joelhos. Já homens precisariam usar calças, mas, normalmente, não se cria caso se você estiver de bermuda.

 

angkor-siem-reap

Monges em Angkor Wat – Foto de: Brian Jeffery Beggerly


Felipe Zig

Felipe Zig é jornalista, fotógrafo e apaixonado por viajar. Depois de conhecer mais de 20 países, decidiu criar o blog “Abrace o Mundo” para dar dicas de viagens e incentivar outras pessoas a viajar.

Share This