Teotihuacan, a cidade das famosas pirâmides mexicanas México

Teotihuacan é uma das ruínas mais famosas do México. O local, que já foi um importante centro urbano no período pré-colombiano, possui duas grandes pirâmides que impressionam pelo tamanho. Esse interessante sítio arqueológico, Patrimônio da Humanidade pela Unesco, fica próximo à Cidade do México, por isso se tornou uma das ruínas mais visitadas do país.

Leia também: Como ir a Teotihuacan: com excursão ou por conta própria? 

História

Ao contrário do que muitos pensam, Teotihuacan não foi construída nem por Maias, nem por Astecas, mas sim pela civilização Tolteca. A cidade foi fundada por volta do ano de 100 a.C e foi a capital dessa civilização. Teotihuacan teve seu apogeu  no século III d.C., quando possuía uma população de cerca de 125 mil pessoas, o que tornava a cidade a maior da América e a sexta maior do mundo na época.

No século VII começou a decadência da cidade; a população começou a diminuir até a cidade ser abandonada, por fatores ainda não esclarecidos. Nos séculos seguintes, a região foi dominada pelos astecas que possuíam um profundo respeito pelo local, pois o consideravam sagrado. Apesar dos astecas não terem reabitado Teotihuacan, eles faziam cerimônias religiosas em seus templos.

Atualmente, Teotihuacan é um parque administrado pelo governo mexicano. As ruínas que podem ser vistas atualmente são apenas 5% do que era a cidade. Hoje, tudo é muito cinza nas ruínas arqueológicas, devido as cores das pedras que foram usadas nas construções. Entretanto, enquanto Teotihuacan era habitada, os templos eram pintados de vermelho, o que dava um outro aspecto ao local! Os guias do parque mostram como eram feitas essas pinturas: era utilizado um fungo presente em cactos que possui coloração vermelha e a polpa de um tipo de cacto servia como verniz.

piramide-do-sol-mexico

Escadaria da Pirâmide do Sol – Foto de: Mariano Mantel (CC BY-NC 2.0)

Pirâmides do Sol e da Lua

As principais atrações de Teotihuacan são as duas grandes pirâmides. A maior delas é a Pirâmide do Sol, com 65 metros de altura, é a segunda maior do México, perdendo apenas para a Pirâmide de Cholula. Além de ser a maior de Teotihuacan, a Pirâmide do Sol é a mais conservada e você pode subir até seu topo, onde havia um templo que era acessível apenas ao sumo sacerdote da civilização. Hoje, o topo da pirâmide está acessível a todos que encararem a subida! Não que a subida seja muito difícil, mas é cansativa, principalmente porque a escadaria é íngreme. Mas, a vista lá de cima vale a subida!

Pirâmide do Sol

Pirâmide do Sol

A Pirâmide da Lua é um pouco menor, possui 45 metros. Os turistas não podem subir até o topo, porque ela se encontra menos conservada e não há escadas na parte de cima. Além disso, subir duas pirâmides não é para qualquer um, principalmente se você for sedentário! Se tiver que escolher apenas uma delas, escolha a Pirâmide do Sol. Lá de cima se tem uma bela vista da Pirâmide da Lua!

cidade-do-mexico-sitio-arqueologico

Pirâmide da Lua e Calçada dos Mortos, vista do alto da Pirâmide do Sol.

Palácio Quetzalpapálotl e Calçada dos Mortos

Além das pirâmides, não podemos deixar de falar do Palácio Quetzalpapálotl que era o edifício mais luxuoso da cidade e área residencial da elite tolteca. O palácio passou por restauração recentemente e é o edifício mais conservado do sítio arqueológico, possui, inclusive, ilustrações nas paredes.

Todos esses pontos da cidade têm uma coisa em comum: são ligados por uma grande rua chamada Calçada dos Mortos. Essa rua de nome inusitado possui 40 metros de largura e 4 km de comprimento.  A entrada e a saída do parque ficam exatamente nos dois extremos da Calçada dos Mortos. Por isso, haja fôlego para subir e descer pirâmides e explorar amplamente o sítio arqueológico!

Palácio Quetzalpapálotl - Foto de: Sharron McClellan (CC BY-NC 2.0)

Palácio Quetzalpapálotl – Foto de: Sharron McClellan (CC BY-NC 2.0)

Ingresso

O sítio arqueológico de Teotihuacan é administrado pelo Instituto Nacional de Antropologia e História do México.  O ingresso para entrar no parque custa 65 Pesos.

Horário de funcionamento: todos os dias das 9:00 às 17:00 horas.Para mais informações acesse o site do Instituto Nacional de Antropologia e História, clicando aqui.

Dicas

  • Teotihuacan quase não possui lugares cobertos ou árvores, então se o sol estiver forte, é bom estar preparado!
  • Dentro do sítio arqueológico há umas duas lanchonetes, com poucas opções de comida. Do lado de fora não há restaurantes próximos. Se quiser comer vá até San Juan Teotihuacan.
  • Não aceite propostas de restaurantes com bons preços que possuem transporte gratuito, porque quando chega lá os preços não são exatamente aqueles. Como os restaurantes são lugares longes, você precisa comer lá para eles te trazerem de volta.

Leia também nossas outras matérias da Cidade do México:

– Onde ficar na Cidade do México, veja os melhores bairros

– Basílica de Guadalupe, parada obrigatória na Cidade do México

– Como ir a Teotihuacan: com excursão ou por conta própria?

– O passeio de trajinera pelos canais de Xochimilco

 

Foto de capa da Calçada dos Mortos, visto do alto da Pirâmide da Lua 
Foto de:  Erix Pearl (CC BY-NC 2.0) 

Felipe Zig

Felipe Zig é jornalista, fotógrafo e apaixonado por viajar. Depois de conhecer mais de 20 países, decidiu criar o blog “Abrace o Mundo” para dar dicas de viagens e incentivar outras pessoas a viajar.

Share This