Como planejar uma viagem por conta própria ao exterior Dicas

Como planejar uma viagem por conta própria ao exterior?

[Atualizado em 20/03/2017] Você já pensou em fazer uma viagem por conta própria? Muita gente tem vontade de fazer um mochilão ou outro tipo de viagem por conta própria. Mas, quando pensa no planejamento desiste, pois não sabe nem por onde começar. Se você se sente assim, esse texto foi feito para você! Ou melhor, nem só para os marinheiros de primeira viagem, mas também para iniciantes que querem aprofundar suas técnicas de planejamento.

Viajar por conta própria é muito mais fácil do que você pensa! Quem nunca pegou o carro ou um ônibus, reservou um hotel ou alugou uma casa e foi para praia? Ir para o exterior por conta própria é a mesma coisa, só precisa de um pouco mais de organização e planejamento.

Eu fico impressionado com as pessoas que falam que só viajam por pacote. Pois, em alguns destinos, como Paris e Buenos Aires, os pacotes só incluem passagem, hotel e seguro de viagem. Ou seja, você estará por conta própria do mesmo jeito. É só a ilusão de que desse jeito é mais seguro. E comprando por conta própria, você ainda tem mais autonomia de escolher onde quer se hospedar (qual região da cidade) e o horário do voo.

E não ache que as dicas dos funcionários de agências de viagens sobre hotéis, por exemplo, são dicas exclusivas. Os comentários dos sites HostelWord, Booking e de relatos de viagem podem ser bem mais úteis!

Mas, para se fazer uma viagem por conta própria precisamos gastar muito algo e não é dinheiro. É TEMPO!!! Para pesquisar destinos, passagens, acomodações, roteiro, etc gasta-se muito tempo. Porém, o lado bom é que te deixa bem mais por dentro das oportunidades e perigos de uma cidade do que quem vai cru em um pacote.

Então, se você pretende viajar por conta própria, precisa fazer um planejamento. Há várias maneiras de se planejar e níveis diferentes de planejamento. Coloquei abaixo uma sequência que é um bom começo:

A sequência é a seguinte:

1) Primeiro passo: pesquisar lugares que ache interessante visitar.

2) Pesquisa rápida de preços – preços das passagens, deslocamentos, hospedagem e gasto diário. Para saber se está dentro do orçamento.

3) Pesquisa simples dos destinos para saber quantos dias vale a pena ficar e os países que pretende ir.

4) Começar a olhar as passagens. Acompanhar os preços, ver se tem promoções, pesquisar se os preços variam (há companhias aéreas que variam os preços a cada 5 dias, outras os preços são meio fixos; também podem variar de acordo com a antecedência: 5, 4, 3, 2, 1, semanas). Normalmente, os melhores preços não são encontrados com antecedência muito grande, tipo seis meses. Dois a três meses é a antecedência ideal, segundo o Melhores Destinos, para passagens internacionais. Nesse momento do planejamento, já é preciso ter certeza de quantos dias durará sua viagem; porque mudar as passagens depois vai ser difícil e/ou caro, principalmente, se você tiver comprado em uma promoção.

5) Pesquisar mais profundamente os destinos (pode-se fazer ao mesmo tempo que o item anterior). Conhecer mais profundamente cada localidade/cidade, para ver o que cada lugar oferece. Nesse momento, alguns locais serão descartados e outros que você nem conhecia surgirão como opção.

6) Fazer o itinerário – quantos dias ficar em cada cidade. É o momento de fazer o elefante caber na casinha de cachorro. Não importa quanto tempo durará sua viagem, você sempre vai achar que está ficando pouco tempo e não vai dar para ver tudo. O itinerário precisa ser feito junto ao deslocamento entre cidades, pois pode ser que não haja o meio de transporte para o horário/destino que você quer, ou a opção mais barata é em um horário/dia determinado.

7) Escolher os hotéis – já é preciso saber, com certeza, quantos dias se ficará em cada lugar. Nem todo mundo reserva hotel, eu mesmo não reservo; pois viajando em baixa temporada se consegue um bom preço negociando na hora, além de te dar uma certa flexibilidade. Mas, sei que a maioria das pessoas não é igual a mim e gostam de ter uma segurança de onde ficar. Além do que procurar na hora te faz perder um pouco de tempo.

8) Comprar as passagens domésticas.

9) Comprar dólar/euro, VTM e contratar o seguro de viagem.

Dicas:

– Pesquisas dos destinos podem ser feitas em vários lugares: sites oficiais dos países, sites de meios de comunicação, Wikipedia, Wikitravel e fóruns. O melhor fórum em português é o Mochileiros.com, onde há vários relatos de viagens, além de roteiros de viagens e companhia para viajar. O bom dos fóruns é a visão bem subjetiva e crítica, por exemplo: adorei ou odiei tal lugar. Mas, leia vários, pois gostos são subjetivos.

– Pesquise cronogramas de outras pessoas que já viajaram para os países pretendidos, o Mochileiros.com é um bom lugar para isso. Dessa forma você verá os itinerários que são mais comuns, as cidades que são mais visitadas e a sequência mais comum para conhecê-las. Use o itinerário de outras pessoas como ponto de partida, mas não fique preso a ele, adapte de acordo com seu tempo e seus interesses.

– Passagens aéreas internacionais podem ser pesquisadas no Skyscanner, Kayak. Para viagens internacionais são os melhores sites! Pesquise em várias datas, pois há companhias aéreas que voam apenas alguns dias da semana para determinado destino. Depois que descubrir quais cias aéreas têm as melhores tarifas, pesquiso direto nos sites delas. O site Melhores Destinos também posta várias promoções de passagens. Na época que for comprar, acompanhe esse site diariamente (algumas promoções são relâmpagos). Mas, não deixe de acompanhar o Skyscanner e Kayak de vez em quando, pois algumas promoções passam despercebidas. O Skyscanner não é muito bom para voos domésticos. Se for no Brasil prefiro o Submarino Viagens. Pesquise nesses sites, mas compre direto nos sites das cias aéreas, pois é mais confiável.

– Se for se hospedar em hostel, o melhor site para pesquisar são o HostelWorld e o Hostel Bookers, principalmente pelos comentários que acho serem muito pertinentes e seguem um mesmo tipo de raciocínio, pois a maioria das pessoas são mochileiros. Eu tenho costume de me hospedar em hostel, porque gosto do ambiente e, principalmente, pelo preço. Mas, nem sempre o mais barato é um hostel, às vezes um hotel pode sair mais barato. Não compare só os preços, também se atente a localização e se há café da manhã incluso, pois um hotel com café da manhã compensa uma diária um pouco mais cara. O site Booking é o líder mundial de reservas online de acomodações. Ele tem a maior variedade de hotéis, mas também tem hostels; possui muitas fotos e comentários das acomodações, o que é bem interessante. Outro site que é de reserva é o Hoteis.com, ele tem uma variedade menor que o Booking, mas parcela a estadia em até 12 vezes. Se já escolheu o hostel/hotel, você ainda pode pesquisar no Trivago ou no TripAdvisor; você coloca o nome do hotel e aparece em que site ele está mais barato. Normalmente, o preço é o mesmo nos principais sites, mas, às vezes, há diferenças. Em alguns sites há a opção de pagar apenas a reserva ou pagar tudo antecipado. Pode ser interessante pagar tudo antecipado se o site possibilitar você pagar em real, pois você não pagará IOF e não há possibilidade de aumento do preço devido à mudança de câmbio. E não esqueça de pesquisar se há cupons de desconto dos sites.

– As viagens internas de uma cidade para outra podem ser uma das coisas mais difíceis de pesquisar. Primeiramente, é difícil saber quais meios de transporte fazem aquele trajeto. Depois, é difícil conseguir saber os nomes das empresas para depois pesquisar preços e horários. Um bom local de pesquisar é no Fórum da “Lonely Planet”; veja o nome em inglês das cidades/distritos e digite no google, ex: Buenos Aires to Montevideo. Um outro ótimo lugar para pesquisar passagens de trem é o site seat61.com. Nesse site é possível encontrar horários e preços de vários países do mundo!

– Os seguros de viagem podem ser adquiridos em agências de viagem ou pela internet. Há dezenas de empresas que vendem esse seguro, como Mondial, World Nomads, Travel Ace, GTA, Assist Card, Itaú, Allianz, etc. Para escolher, veja o que está incluído e os valores. Eu indico o da Mondial. Há também os seguros dos cartões de crédito, que são de graça, mas é preciso analisar o que está incluído, tem alguns que são bem simples e outros mais completos. Se for viajar para a Europa, preste bem atenção na hora de contratar o seguro de viagem, pois existe o Tratado de Schengen que exige que os turistas que visitam os países da União Europeia tenham um seguro de saúde no valor mínimo de 30 mil euros. Caso você não tenha, pode ser um motivo para impedirem sua entrada no país.

Agora você já está pronto para fazer o planejamento da sua viagem. Se ainda tiver dúvidas para montar o roteiro, pergunte a quem já foi; os fóruns são lugares ótimos para isso. Mãos a obras e Bon Voyage!

Leia nossas outras dicas de viagem:

Viajar com mochila ou mala, qual a melhor opção?

Reservar ou não o hotel?

O que é um hostel?

Dinheiro, crédito, pré-pago ou traveler cheque, como levar dinheiro?

Foto: Pushpins in a map over the U.S.A. - De: Marc Levin

Felipe Zig

Felipe Zig é jornalista, fotógrafo e apaixonado por viajar. Depois de conhecer mais de 20 países, decidiu criar o blog “Abrace o Mundo” para dar dicas de viagens e incentivar outras pessoas a viajar.

  • Eternal587

    Parabéns pelo blog, muito bom!!!

Share This