Onde ficar em Tikal: Flores, El Remate ou dentro do Parque Guatemala

Tikal é a principal atração turística da Guatemala e possui três opções de localidades para se hospedar: na cidade de Flores, na vila El Remate ou dentro do Parque Nacional de Tikal.

Leia também: Tikal, as grandes pirâmides maias da Guatemala 

Flores

Flores é uma ilha fluvial, localizada a 65 km e 1h30min de viagem de Tikal. Essa é a opção de hospedagem mais comum escolhida pelos turistas, devido a dois fatores: Flores é a opção mais barata e a que possui melhor infraestrutura. No entanto, também é o local mais longe do sítio arqueológico. Caso você queira fazer o tour para ver o sol nascer em Tikal, essa pode não ser a melhor opção, pois você terá que acordar muito cedo.

Flores é uma pequena ilha no Lago de Petén Itzá. A ilha não possui nenhuma atração turística, mas é um local muito agradável, bom para caminhar e com uma população hospitaleira. Suas ruas pouco movimentadas são tranquilas e seguras. A parte de fora da ilha já é outra cidade, chamada de Santa Helena.

Flores foi o local onde escolhi para me hospedar em Tikal e gostei bastante da minha escolha. A cidade é a que possui a maior opção de hotéis e restaurantes, não que isso signifique muitas opções, mas é muito superior às outras duas localidades.

Existe apenas um banco na ilha que faz câmbio de dólar: o Banrural, que funciona de segunda à sexta-feira e fecha às 17:00 horas. Porém, alguns restaurantes e lojas também fazem câmbio, mas com uma taxa menos vantajosa.

Para encontrar hotéis em Flores clique aqui.

Orla na ilha de Flores na Guatemala

Ilha de Flores

El Remate

El Remate é uma pequena vila localizada a 34 km de Tikal, ou seja, na metade do caminho entre Flores e Tikal. El Remate também fica próxima ao grande Lago Petén Itzá, porém na margem leste do lago, na extremidade oposta a de Flores. Nessa parte do lago é mais comum ver pessoas nadando.

A vila El Remate é muito pequena, por isso não existem muitas opções de hotéis, restaurantes e supermercados. Entretanto, é um lugar agradável para quem deseja descansar e ter um contato maior com a natureza, além de ficar mais próximo de Tikal.

Para encontrar hotéis em El Remate clique aqui.

El Remate – Foto: Fernando Reyes Palencia (CC BY-SA 2.0)

Parque Nacional Tikal

Essa é a opção mais óbvia. Muita gente deve estar se perguntando “por que ficar em outro lugar se é possível ficar dentro do Parque de Tikal?”. Há dois motivos para as pessoas se hospedarem em outras localidades: disponibilidade e preço. Existem apenas três hotéis dentro do parque, por isso nem sempre comportam todas as pessoas que querem se hospedar ali, principalmente na alta temporada. A segunda questão é com relação ao valor, pois é muito mais caro ficar dentro do Parque do que em Flores ou em El Remate. Então, para quem quiser economizar é melhor escolher as outras opções.

Quem se hospedará no parque também precisa saber que ficará isolado, não há nada em volta além da floresta. Por isso, os hotéis vendem pacotes incluído o tour e pensão completa, já que não existe outra opção para comer, além do restaurante do hotel.

Por outro lado, as vantagens de ficar dentro do parque são estar próximo às ruínas Maias e em maior contato com a natureza, porque logo ao lado do hotel já começa a floresta e é possível, inclusive, escutar o canto dos pássaros.

Os três hotéis que se encontram dentro do parque são: Hotel Tikal Inn, Jaguar Inn e Jungle Lodge.

Para encontrar hotéis dentro de Tikal clique aqui.

Para saber mais sobre esses três hotéis leia o post: Hotel Tikal Inn, Jungle Lodge ou Jaguar Inn, onde ficar dentro de Tikal.

Para ver os preços dos hotéis clique nos links: Hotel Tikal Inn, Jaguar Inn e Jungle Lodge.

Hotel Jungle Lodge em Tikal na Guatemala

Hotel Jungle Lodge Tikal – Foto: Divulgação Jungle Lodg

Leia também os outros posts da Guatemala

Semuc Champey, as maravilhosas piscinas naturais da Guatemala

Antigua, a Ouro Preto da Guatemala

Escalando Pacaya: o vulcão ativo mais turístico da Guatemala


Felipe Zig

Felipe Zig é jornalista, fotógrafo e apaixonado por viajar. Depois de conhecer mais de 20 países, decidiu criar o blog “Abrace o Mundo” para dar dicas de viagens e incentivar outras pessoas a viajar.

Share This