- Foto: Roman Shterenberg (CC BY-NC-ND 2.0) Israel / Jordânia

Que o Mar Morto é um lugar incrível, todo mundo sabe. Porém, escolher qual o melhor lado para visitá-lo é uma tarefa muito difícil! Por isso, todo mundo que planeja uma viagem para conhecê-lo fica com aquela dúvida se vale mais a pena visitá-lo pelo lado de Israel ou da Jordânia. A diferença física não é grande, mas existem algumas diferenças estruturais, culturais e financeiras que podem fazer a diferença em sua viagem.

Leia também: Mar Morto, o que saber antes de ir 

Localização

O Mar Morto localiza-se entre Israel e Jordânia e, inclusive, divide a fronteira dos dois países, veja a imagem abaixo.

mapa do mar morto israel jordânia

Mapa do Mar Morto, linha separa a divisa Jordânia, Israel, Palestina

Para ser mais exato, de um lado é a Jordânia e do outro Israel e há também a Cisjordânia, área que teoricamente seria o país dos palestinos. Se você observar no mapa, verá que no lado esquerdo do Mar Morto, que é Israel, existe uma fronteira que divide o território em dois. A parte superior é a Cisjordânia (Palestina) e a inferior é Israel. Existe uma disputa por esse território da Cisjordânia, por isso os locais turísticos para se visitar o Mar Morto em Israel localizam-se na região sul.

Olhando para o mapa, temos a impressão de que o Mar Morto são dois lagos. Isso é devido ao fato do Mar Morto está secando. Assim, a parte sul, que recebe menos afluentes de rios, está secando mais rapidamente e existe um canal que leva água do norte para o sul, já que é bem nessa região que fica a parte mais turística do lado de Israel.

A primeira observação que podemos fazer é que o lado da Jordânia é maior do que o lado de Israel, que é dividido entre Israel e Palestina. Devido a essa característica, em Israel o turismo se concentrou em poucos pontos e na Jordânia é mais espalhado.

Qual é o lado mais bonito?

Essa é a primeira pergunta que muitas pessoas fazem e é muito difícil respondê-la. Visitei apenas um dos lados, por isso não posso fazer essa comparação. Entretanto, antes de viajar, pesquisei bastante em vários blogs e fóruns, tipo TripAdvisor. E, no geral, quem já visitou os dois lados diz que o lado da Jordânia é mais bonito. Eles não sabem explicar exatamente o porquê, mas algumas pessoas falam que apesar de ser mais bonito na Jordânia, a diferença não é muito grande.

mar morto

Mar Morto – Foto: Phil Norton (CC BY-ND 2.0)

Estrutura

Esse talvez é o aspecto que mais faça a diferença e que me fez mudar o meu roteiro e visitar no lado de Israel. Em Israel há poucos locais de banho no Mar Morto, entretanto eles são de fácil acesso, há linhas de ônibus que chegam até lá. Além disso, Israel possui praias públicas com boa estrutura o que não há na Jordânia. O melhor do Mar Morto na Jordânia é a infraestrutura dos hotéis, que oferecem suas facilidades (piscina, vestiários) para você usar, desde que pague um certo valor, que não é barato. Além disso, se você não tiver alugado um carro, precisará de táxi para ir e voltar ao Mar Morto na Jordânia, o que pode não ser tão fácil e sairá caro!

Com relação a entradas, dos dois lados elas são de boa qualidade no geral!

Estrada para o Mar Morto na Jordânia- Foto: Gilbert Sopakuwa (CC BY-NC-ND 2.0)

Lado mais barato

A Jordânia é um país muito mais barato do que Israel. Porém, visitar o Mar Morto no lado de Israel sai mais barato. Um dos motivos é que na Jordânia quase não existe transporte público; por isso para chegar ao Mar Morto, você precisa pegar um táxi desde Amã. Já do lado de Israel, tem ônibus de Jerusalém até o Mar Morto, que é o ônibus nº 486 e custa $37,50 NIS, até Ein Bokek. Além disso, em Israel existem praias públicas no Mar Morto, com banheiro, chuveiro, sombra e até salva-vidas. Já na Jordânia, você precisará pagar para ter acesso a um local com estrutura no Mar Morto. A praia mais barata é Amman Beach, que custa entre $15 e $20 JOD para entrar, segundo o que pesquisei na internet. Com mais $3 JOD você tem acesso ao local em que há lama e com mais $1 JOD aluga um armário. Ou seja, você pagará pelo menos $19 JOD (R$89). Dizem que Amman Beach não possui uma boa estrutura, por isso nem de longe vale o valor que você paga.

melhor praia do mar morto

Praia de Ein Bokek

Lado onde há mais conforto

Se você procura conforto e luxo, o mais indicado é o lado jordaniano. Israel também possui hotéis quatro e cinco estrelas em Ein Bokek, mas eles ficam um do lado do outro e apenas quatro deles possuem praia privativa que são: Daniel Hotel, Crowne Plaza, Hod Hamidbar Hotel e Hotel Spa Club.

Hotéis em Ein Bokek – Foto: xiquinhosilva (CC BY 2.0)

Já na Jordânia, existem vários hotéis de luxo internacionais como: Movenpick Resort, Marriott, Crowne Plaza e Kempinski. Cada um com sua praia privativa e eles não ficam tão grudados. Por isso, se você busca sofisticação e conforto, o lado da Jordânia é o mais recomendado.

Foto: divulgação Holiday Inn Dead Sea Jordan

Questões Culturais

Não podemos deixar de falar na questão cultural. Os dois países possuem populações conservadoras. E, como ir a uma praia significa colocar trajes de banho, isso pode fazer a diferença para muitas pessoas, sobretudo mulheres. Ao contrário do que a maioria das pessoas acredita, Israel também possui sua população conservadora: os judeus ortodoxos. Entretanto, essas pessoas não frequentam praias. Por isso, os israelenses que frequentam as praias são mais abertos e você pode utilizar sunga/biquíni sem nenhum constrangimento em Israel.

Porém, no lado jordaniano é diferente. Devido a questões culturais, as mulheres muçulmanas usam véus no dia-a-dia e utilizam trajes de banho que cobrem todo o corpo, além de colocarem um tipo de toca para esconder o cabelo. Não há problemas para mulheres turistas que queiram utilizar biquíni no Mar Marto, mas elas serão objeto de olhares dos homens. Até por isso, em Amman Beach há uma parte da praia mais afastada exclusiva para mulheres. Já nos hotéis internacionais é diferente, pois as praias são muito mais vazias e possuem uma grande quantidade de turistas estrangeiros.

Foto de capa: Roman Shterenberg (CC BY-NC-ND 2.0)

Felipe Zig

Felipe Zig é jornalista, fotógrafo e apaixonado por viajar. Depois de conhecer mais de 20 países, decidiu criar o blog “Abrace o Mundo” para dar dicas de viagens e incentivar outras pessoas a viajar.

Share This