Khao San Road, a rua dos mochileiros em Bangkok Tailândia

Khao San Road é uma rua especial no centro de Bangkok. Não é uma rua bonita, muito menos glamorosa, mas é uma rua extremamente turística e divertida. Se você faz viagens de alto padrão e só frequenta locais sofisticados, pode ter ido a Bangkok e nem ficou sabendo dessa rua. Mas, se você é mochileiro, mesmo sem nunca ter pesquisado nada da Tailândia, já escutou esse nome!

A fama da Khao San Road vem dos jovens turistas estrangeiros que viajam de mochila, se hospedam na região e requentam seus bares. Por isso, ela recebeu o apelido de “rua dos mochileiros”. Porém, sua fama extrapolou o universo mochileiro e conquistou admiradores de outros estilos. No filme “A Praia”, o personagem de Leonardo diCaprio começa o filme caminhando pela rua, enquanto ele diz a interessante frase: “Nunca recuse um convite. Nunca resista ao desconhecido. (…) Mantenha a mente aberta e usufrua a experiência. E se doer é porque,  provavelmente, valeu a pena.”

Leia também: Bangkok, a Cidade dos Anjos e do Pecado

Se você ver fotos e vídeos da Khao San Road não conseguirá captar sua essência, nem o que faz dela especial. O mais interessante é sua atmosfera jovem, divertida e festeira. Os bares, apesar de simples, têm um clima muito legal. E o comércio desorganizado feito entre lojas, barracas de rua e ambulantes completa sua áurea mágica. Se você for olhar apenas a parte estrutural, a rua é uma completa bagunça! Mesas de bares, barracas de comércio, ambulantes e pedestres dividem espaço com carros e motos que trafegam extremamente próximos às pessoas. Não existem calçadas, elas são ocupadas completamente por barracas. O que mais se escuta na rua são os comerciantes gritando, tentando vender objetos ou passeios turísticos. Entre eles o famoso Ping Pong Show.

O nome da rua remete a tempos do passado. Khao San significa “arroz moído”. No passado, a rua já foi um lugar de grande comércio de arroz. Hoje, o arroz pode ser encontrado na maioria dos pratos da culinária tailandesa, seja em grãos ou na matéria-prima do macarrão local. Na parte da comida, não podemos esquecer os insetos: grilos, aranhas e escorpiões fritos são vendidos por ambulantes. Não tive coragem de comer, mas se você for corajoso, pode se aventurar pela gastronomia exótica tailandesa.

rua-dos-mochileiros-bangkok

Hospedagem

Se você tem espírito jovem e quer se hospedar em um lugar barato e perto das atrações turísticas, a melhor opção é a Khao San Road. Ela fica no centro histórico de Bangkok a 1 km do Grande Palácio Real. Há várias opções de hospedagem, desde hostels e hoteizinhos bem simples, até alguns hotéis um pouco mais sofisticados. Mas, se você quer conforto e algo acima de 3 estrelas não irá encontrar por lá. Hospedar na própria Khao San Road pode não ser boa opção, pois o barulho pode lhe incomodar. Mas, há várias ruas próximas e inclusive alguns becos. Não precisa ter medo, os becos são seguros; eu mesmo me hospedei em um hotel que ficava em um beco. Há bons hotéis que ficam em becos. Só tome cuidado em fechar bem porta e janelas quando for sair, pois há relatos de roubos em hospedagens mais baratas.

Para encontrar hotéis na Khao San Road e arredores no centro histórico clique aqui.

Leia também: Onde ficar em Bangkok, na parte histórica ou moderna?

Restaurantes

A Khao San Road não tem muitas opções de restaurantes. Há alguns fast foods e poucos restaurantes. Porém, há uma rua paralela próxima, com o nome super simples: รามบุตรี; mais conhecida como Soi Rambuttri. Essa é a rua dos restaurantes, onde há várias opções de restaurantes, desde os mais baratos até alguns de alto nível. Não tenha medo de olhar o cardápio dos mais sofisticados, porque sempre tem algumas opções baratas no menu.

Leia nossas outras matérias da Tailândia:

– Tailândia, uma visão geral de seus encantos

– Tour de um dia a Ayutthaya, a antiga capital da Tailândia

– Passeio de Elefante em Chiang Mai

– Phi Phi, a ilha mais famosa da Tailândia

– Krabi Town, Ao Nang ou Railay, onde ficar?


Felipe Zig

Felipe Zig é jornalista, fotógrafo e apaixonado por viajar. Depois de conhecer mais de 20 países, decidiu criar o blog “Abrace o Mundo” para dar dicas de viagens e incentivar outras pessoas a viajar.

Share This