Basílica de Guadalupe, parada obrigatória na Cidade do México México

A Basílica de Guadalupe é uma das principais atrações turísticas da Cidade do México. Esse é o principal destino de peregrinação nas Américas, mas independente de questões religiosas, é um local que vale a pena conhecer!

A Basílica de Guadalupe foi construída em homenagem a Nossa Senhora de Guadalupe, padroeira da América Latina. Segundo a tradição católica, Nossa Senhora apareceu para um índio em 1531 e pediu para que ele levasse flores ao bispo e dissesse para construir um templo em sua homenagem. Quando o índio foi levar as flores ao bispo e abriu o tecido em que elas estavam, apareceu milagrosamente a imagem de Nossa Senhora. O tecido era de má qualidade, feito de cacto, mas até hoje não se decompôs e se encontra exposto na Basílica Nova.

O Santuário de Guadalupe é composto por duas basílicas, uma nova e outra velha, além de outras igrejas, capelas, um cemitério e um museu. Veja abaixo mais informações sobre as basílicas.

Basílica Velha

A Basílica Velha, também conhecida como Templo Expiatorio a Cristo Rey, começou a ser construída em 1695 e terminou em 1709. A igreja é antiga, mas não é uma construção encantadora. Ela é mais bonita do lado de fora do que lado de dentro. Na verdade, seu interior era em estilo barroco, mas devido a construção do Convento das Capuchinhas no século XIX, a igreja sofreu vários danos e teve seu interior modificado. O templo só ganhou o título de basílica em 1904.

Basílica Nova à esquerda e Basílica Velha à direita

Basílica Nova à esquerda e Basílica Velha à direita

Basílica Nova

Como a Basílica Velha se tornou muito pequena para abrigar tantos fiéis, foi construída, na década de 1970, a Basílica Nova bem ao lado da antiga. Essa sim é a basílica lembrada quando se fala em Guadalupe. O local é incrível, uma construção bonita, moderna, que chama a atenção tanto dos fiéis quanto dos turistas não religiosos. A Basílica Nova é muito grande e pode abrigar até 10 mil pessoas; seu interior é a parte mais interessante, com destaque para os lustres modernos.

Interior da Basílica Nova

Interior da Basílica Nova

Atrás do altar fica a imagem de Nossa Senhora de Guadalupe. Abaixo do altar, em um andar inferior, há um lugar em que é possível observar a imagem de perto; esse é o local mais visitado da Basílica. E o mais interessante, há uma esteira rolante para que ninguém pare em frente a imagem e atrapalhe o andamento da fila.

Imagem de Nossa Senhora e esteira rolante

Imagem de Nossa Senhora e esteira rolante

Outras atrações

Além da Basílica Nova e da Velha, o Santuário de Guadalupe ainda conta com outras atrações, nem todas abertas ao público.  Há um Museu que possui obras de arte espanholas, o Convento das Capuchinhas, junto com a Igreja de Maria de Guadalupe, as Capelas do Pocito e do Cerrito e o Cemitério de Tepeyac. Entretanto, o que mais me chamou a atenção é a reprodução, em tamanho real, do Calendário Asteca, também chamado de Pedra do Sol. O calendário fica em um grande campanário, que conta com 19 sinos e quatro relógios: astronômico, solar, calendário asteca e um relógio comum. O campanário possui representação das aparições de Nossa Senhora de Guadalupe às 10h, 12h, 14h e 16 horas.

Campanário com o calendário asteca

Campanário com o calendário asteca

Lojinha

Na rua que dá acesso à Basílica há várias lojinhas que vendem souvenir relacionadas a Nossa Senhora de Guadalupe. Porém, não há muitas opções de produtos e eles não são muito bonitos. A dica é comprar na loja “oficial” que fica dentro da Basílica Nova. A loja possui uma variedade imensa de produtos, vários tipos e modelos de terços, medalhas, pingentes, velas e tecidos com a imagem da santa, etc. E os produtos possuem um bom preço! A loja fica aberta de segunda à sexta das 8:00 às 19:45 horas e aos domingos das 18:00 às 18:45 horas.

Lojinha

Loja dentro da Basílica

Missa

Muita gente vai à Basílica com o intuito de assistir uma missa, não apenas os turistas, mas, principalmente os mexicanos . Como o fluxo de pessoas é muito grande, há vários horários de missas por dia, praticamente a cada hora. A maioria acontece na Basílica Nova, mas também há missas na Basílica Velha e em todas as capelas. Acesse aqui para ver os horários das missas.

Público

Outro fato interessante é a quantidade de visitantes que o Santuário recebe. São 20 milhões de peregrinos, anualmente. Isso torna o local o segundo santuário católico mais visitado do mundo, ficando atrás apenas da Basílica de São Pedro, no Vaticano. Mas, isso não quer dizer que a Basílica estará muito cheia quando você for visitar. Assim como em Aparecida do Norte, há semanas em que o Santuário fica mais cheio, mas durante a maior parte do ano, fica vazio, se comparado a imensidão do local.

Horários de funcionamento

Basílica Nova: todos os dias de 6:00 às 21:00 horas.

Basílica Velha: todos os dias de 8:00 às 18:00 horas.

Para saber o horário de funcionamento das outras igrejas, capelas e o museu, clique aqui.

Como chegar

Não é necessário contratar uma excursão ou pegar um táxi para chegar à Basílica. Apesar do local ficar distante do centro da Cidade do México, é possível chegar de metrô. A Basílica fica na estação “Villa-Basílica” na linha 6 do metrô. Saindo do metrô é preciso andar por uns 10 minutos em uma rua que possui um calçadão. É nessa rua que se localizam as lojinhas que vendem lembrancinhas, além de você encontrar também alguns restaurantes. No final dessa rua é a entrada do Santuário.

basilica-de-nossa-senhora-de-guadalupe

Rua que dá acesso à Basílica

Leia também nossas outras matérias da Cidade do México:

– Teotihuacan, a cidade das famosas pirâmides mexicanas

– Onde ficar na Cidade do México, veja os melhores bairros

– Como ir a Teotihuacan: com excursão ou por conta própria?

– O passeio de trajinera pelos canais de Xochimilco

Leia também:

– O que fazer em Cancún, veja as principais atrações turísticas 

– Paletas mexicanas, como são os picolés vendidos no México

– San Cristóbal de las Casas, a cidade mais zen do México 


Felipe Zig

Felipe Zig é jornalista, fotógrafo e apaixonado por viajar. Depois de conhecer mais de 20 países, decidiu criar o blog “Abrace o Mundo” para dar dicas de viagens e incentivar outras pessoas a viajar.

Share This