8 Principais Atrações Turísticas da Bolívia Bolívia

A Bolívia já é um destino tradicional entre os mochileiros. Desconhecida de grande parte da população, o país possui destinos muito interessantes e baratos! Conheça agora, os principais destinos da Bolívia:

Leia também: Bolívia, o que você sabe sobre ela?

La Paz

La Paz é a capital e a cidade mais bonita do país, na minha opinião. Tem um centro moderno, com jardins bem cuidados. Um dos principais pontos turísticos da cidade é uma região com relevo muito peculiar que é chamada de Vale da Lua. Na parte de fora da cidade também há atrações interessantes. Há alguns picos nas proximidades da cidade e subi-los é um dos passeios mais típicos da região. O principal é o pico Chacaltaya que fica a 5421 metros de altitude. La Paz é a cidade mais cara do país. Comparada ao Brasil a cidade não é cara, mas se formos compara-la com as outras cidades bolivianas, ela é cara!

Vale da Lua

Vale da Lua

Tiwanaku

Tiwanaku é um sítio arqueológico localizado às margens do Lago Titicaca e a 72 km de La Paz. A cidade construída de pedras foi a capital da civilização Tiwanaku, que segundo estudiosos foi um dos precursores do Império Inca. As ruínas não são grandes, mas são interessantes, principalmente, para quem ainda não conhece Machu Picchu. Como é perto de La Paz, é possível fazer um bate e volta; várias empresas organizam excursões.

Tiwanaku – Foto de: Christian Keller (CC BY-NC 2.0)

Salar de Uyuni

Esse é o lugar mais incrível da Bolívia! O Salar de Uyuni é um grande deserto de sal. Está localizado na parte desértica do país, próximo à Cordilheira dos Andes. No meio do deserto de sal há uma “ilha”, chamada de Ilha do Pescado e cheia de cactos gigantes que chegam a 10 metros de altura. No período de chuvas o local fica com uma pequena camada d’água que se transforma em um grande espelho d’água.

Salar de Uyuni

Salar de Uyuni

Reserva Eduardo Avaroa

A Reserva Nacional Eduardo Avaroa fica próxima ao Salar de Uyuni, na Cordilheira dos Andes e possui aspecto de deserto. Na região, além de deserto de areia, há lagos com flamingos, montanhas e geisers. Situa-se próximo à fronteira com o Chile. O local é muito menos famoso que a parte que fica do outro lado da fronteira, o deserto de Atacama, no Chile. Mas, posso falar sem sombra de dúvidas, a parte da Bolívia é muito mais bonita! O mais comum é fazer um tour de 3 dias que começa na cidade de Uyuni, passa pelo Salar de Uyuni e pela Reserva Eduardo Avaroa e termina em Santiago de Atacama no Chile.

Lago com flamingos na Reserva Eduardo Avaroa

Lago com flamingos na Reserva Eduardo Avaroa

Lago Titicaca

O lago Titicaca é o lago navegável mais alto do mundo, está a 3812 metros acima do nível do mar. Está localizado na fronteira entre o Peru e a Bolívia. Apesar da maior parte do lago estar no Peru, fica na Bolívia a Ilha do Sol, lugar sagrado para os Incas, onde há um templo do Deus Sol. No lago é possível fazer passeios de barco, visitar as ilhas e também se hospedar na Ilha do Sol, ilha tranquila, boa para descansar e que possui uma vista incrível! A cidade que é o ponto de apoio para o turismo no lago se chama Copacabana e ela que deu origem ao nome da famosa praia carioca.

Ilha do Sol no Lago Titicaca

Ilha do Sol no Lago Titicaca

Potosí

Potosí é a cidade mais alta da Bolívia e uma das mais altas do mundo. Localiza-se na Cordilheira dos Andes a 4070 metros de altitude. A cidade que vive da mineração desde a época da colônia, possui igrejas, conventos e construções antigas. Podemos dizer que é a Ouro Preto boliviana. O Cerro Rico é uma grande montanha, onde se concentra a mineração. Um dos passeios é conhecer o local por dentro, andando pelos longos túneis e vendo como os bolivianos trabalham na mineração. Potosí foi o primeiro local na Bolívia a se tornar Patrimônio da Humanidade pela Unesco, em 1987. Essa foi a cidade menos comentada quando pesquisei para fazer meu roteiro e a que mais me surpreendeu! A parte histórica da cidade é interessante.

Potosí

Potosí

Sucre

Sucre foi a primeira capital da Bolívia. O urbanismo colonial e a arquitetura republicana tornaram a cidade Patrimônio da Humanidade pela Unesco, mas nem de longe a cidade é tão interessante como Potosí. Sucre possui uma praça central bonita, mas não tem muito o que ver. Na parte de fora da cidade há um parque em que foram preservadas pegadas de dinossauros. O local mantido por uma fábrica de cimento é chamado de Cal Orcko e também possui reprodução em tamanho real dos dinossauros.

Antigo Palácio do Governo Nacional

Antigo Palácio do Governo Nacional

Caminho a Los Yungas

A estrada que liga La Paz a Los Yungas na região amazônica é chamada de Camino a Los Yungas e ficou mais conhecida como “Caminho da Morte”. A estrada é muito estreita, possui em média 3 metros de largura e fica a beira de um precipício. O Banco Interamericano de Desenvolvimento, BID, considera essa estrada como a mais perigosa do mundo. Ela ficou popular entre os turistas a partir da década de 1990, quando começaram a ter excursões para andar de bicicleta no local. Hoje em dia, a maioria das agências de turismo de La Paz oferecem o passeio de bicicleta ao Camino a Los Yungas, pois é um dos passeios tradicionais da capital boliviana.

Caminho a Los Yungas - Foto de: Marco Antonio (CC BY-SA 2.0)

Caminho a Los Yungas – Foto de: Marco Antonio (CC BY-SA 2.0)


Felipe Zig

Felipe Zig é jornalista, fotógrafo e apaixonado por viajar. Depois de conhecer mais de 20 países, decidiu criar o blog “Abrace o Mundo” para dar dicas de viagens e incentivar outras pessoas a viajar.

Share This