Amalfi - Foto: Christopher Chan (CC BY-NC-ND 2.0) Itália

Veja as dicas básicas para quem está programando uma viagem a Itália:

Dinheiro

A Itália localiza-se na Zona do Euro, o que facilita a vida do turista, já que o Euro é vendido no Brasil com uma boa cotação. A maioria das pessoas já leva uma parte em espécie (notas), pois comprando dinheiro em espécie se paga menos IOF (1,1%) do que utilizando o cartão (6,38%).

notas de $50 euros

Foto: Dennis S. Hurd (CC BY-NC-ND 2.0)

Inglês

Você terá dificuldade de se comunicar em inglês na Itália. A porcentagem de pessoas que falam inglês não é grande e muita gente fala só o basicão! Porém, o italiano gesticula muito e como nossas línguas vêm do latim, é possível se comunicar em um portuliano. Se você estiver longe de regiões turísticas, principalmente, será assim que se comunicará. É algo divertido, mas funciona.

Tomadas

Tomadas são sempre uma incógnita, pois você dificilmente sabe qual o formado no país para onde está viajando. Na Itália, existem dois tipos de tomadas: uma de dois pinos redondos, equivalente ao que temos no Brasil e outra de três pinos verticais, com uma inclinação um pouco diferente da brasileira. Por isso, recomendo levar um adaptador. Aproveito para lembrar que a voltagem no país é 220 volts.

Transporte Público

Utilizar o transporte público nas grandes cidades do país é uma boa escolha por dois fatores. Primeiro, sairá muito mais barato do que alugar um carro ou utilizar táxi. Segundo, o transporte público pode ser mais ágil, porque trens e metrôs não enfrentam engarrafamentos.

Metrô de Roma

Metrô de Roma – Foto: Nicola (CC BY 2.0)

Internet no celular

A Itália possui quatro operadoras de celular: Tim, Vodafone, Tre (3) e Wind. Comprar um chip pré-pago de internet é uma boa dica. Há chips com internet a partir de 10 Euros. Quanto às companhias, as duas mais recomendadas são a Vodafone e a Tim.

Compre ingressos com antecedência

Algumas atrações, principalmente de Roma, possuem grandes filas, por isso é interessante comprar com antecedência os ingressos para entrar direto “furando” a fila. Para atrações como os Museus do Vaticano e a Torre de Pisa os ingressos são por horário, então é bom não deixar para comprar em cima da hora, principalmente, se você estiver viajando na alta temporada: julho, agosto e feriados.

Coliseu

Aproveite os vinhos

A Itália é um grande produtor de vinhos. Então, vinho no país é barato e bom. Para quem gosta de vinhos, essa é uma boa oportunidade de experimentar. Nos supermercados existem preços muito camaradas, mas em restaurantes eles também não são caros. Logicamente, os vinhos mais famosos não sairão baratos, mas há a opção do “vinho da casa”, que é o tipo de vinho mais comum produzido naquela região do país. Esse tipo de vinho é barato e costuma ser bom.

Foto de capa de Amalfi, foto de: Christopher Chan (CC BY-NC-ND 2.0)

Felipe Zig

Felipe Zig é jornalista, fotógrafo e apaixonado por viajar. Depois de conhecer mais de 20 países, decidiu criar o blog “Abrace o Mundo” para dar dicas de viagens e incentivar outras pessoas a viajar.

Share This